Energia proveniente de fontes renováveis.

Você sabe o que são as fontes de energia renováveis e quais são elas?

Ao contrário do que muitos pensam, as fontes renováveis vão além da energia solar e eólica e essa conscientização é importante para entendermos sobre algo que está acontecendo no mundo todo e, principalmente, no Brasil: a transição energética.

Pesquisadores ao redor de uma mesa em busca de fontes alternativas de energia, analisando projetos de energia eólica, solar e hidrelétrica.

O mundo tem enfrentado diversas crises ambientais, que impactam o planeta causando o aquecimento global. Entre as causas, podemos considerar os desmatamentos e queimadas prolongadas, que influenciam a perda significativa da biodiversidade, o aumento da poluição e a geração de resíduos.

E um dos fatores que agravam as consequências dessas crises ambientais, é a produção de energia não renovável.

Contudo, o mundo tem corrido contra o tempo, realizando medidas para transformar esse cenário, investindo principalmente na transição energética que é parte da agenda global.

Essa transição energética, nada mais é que uma mudança de pensamento e pela forma como a energia é gerada, distribuída e consumida na sociedade, buscando por fontes alternativas e não poluentes. Ou seja, é a busca pelo uso de fontes de energia renováveis, com o objetivo de reduzir as emissões de gases do efeito estufa e diminuir a dependência de combustíveis fósseis para a geração de energia.

O Brasil, por exemplo, caminha para conseguir alcançar os seus objetivos de desenvolvimento sustentável trabalhando em conjunto com a ONU. E os resultados já são vistos.

Segundo dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o país registrou a incrível marca de maior produção de energia limpa dos últimos 12 anos.

Mas antes disso, vamos entender melhor o que são as fontes renováveis de energia.

O que são fontes renováveis?

Como você leu acima, estamos enfrentando enormes desafios ambientais e, por isso, precisamos diminuir a dependência dos combustíveis fósseis.

Nesse contexto, as fontes renováveis de energia surgem como uma solução promissora. Mas afinal, o que são essas fontes e como elas podem mudar o nosso mundo?

As fontes renováveis de energia são aquelas que se regeneram naturalmente ou são inesgotáveis.

São recursos energéticos que não se esgotam com o uso e têm um impacto ambiental menor em comparação às fontes de energia não renováveis, como os combustíveis fósseis.

Elas incluem a energia solar, eólica, hidrelétrica e de biomassa. Vamos explorar cada uma delas em detalhes.

Hidrelétricas

A energia hidrelétrica é gerada a partir do fluxo ou da queda da água em rios, lagos ou barragens, convertida em eletricidade por meio de turbinas. É uma fonte de energia renovável amplamente adotada devido à sua abundância, contribuindo para a transição para um sistema energético mais sustentável.

No Brasil, 63,8% da energia produzida de fontes renováveis é proveniente de usinas hidrelétricas.

Além das grandes usinas hidrelétricas do Brasil, com destaque para Itaipu Binacional, Belo Monte e Tucuruí, as Centrais Geradoras Hidrelétricas (CGHs) e Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) estão em constante expansão.

Foto da PCH (Pequena Hidrelétrica) Fazenda Velha, uma das Usinas da Hy Brazil

CGHs e PCHs

As CGHs (Centrais Geradoras Hidrelétricas) e PCHs (Pequenas Centrais Hidrelétricas) são empreendimentos hidrelétricos de menor porte, que causam baixo impacto ambiental. Elas aproveitam as condições naturais do terreno e o fluxo natural da água, sem intervir significativamente nos ecossistemas e nas comunidades locais.

Devido à tipologia e arranjo não contarem com grandes reservatórios, não desapropriam grandes extensões de terra produtiva ou habitats naturais. São construídas mais rapidamente, reduzindo os impactos sociais e ambientais. Podem ser instaladas em rios menores, como ribeirões e córregos.

Além disso, o projeto de construção desse tipo de hidrelétrica inclui orçamento para o reflorestamento de áreas com vegetação nativa, seguindo regras do Código Florestal Brasileiro, Lei Federal nº 12.651/2012, para a preservação das APPs (Áreas de Preservação Permanente).

A Hy Brazil, uma das empresas que gera a energia renovável da FIT Energia, cumpre rigorosamente o Código Florestal e vai além do que é exigido legalmente. Assim, todas as suas CGHs e PCHs possuem em seu entorno de proteção e conservação da flora e de processos de reflorestamento, com áreas consolidadas que, somando, equivalem a mais de 70 campos de futebol.

Energia Solar

Energia solar é um tipo de energia sustentável que vem direto do sol! É quando a luz solar é captada por painéis solares e convertida em eletricidade. Essa energia solar pode ser usada para alimentar casas, empresas e até mesmo carregar nossos dispositivos eletrônicos.

Ela pode ser gerada a partir de duas formas distintas, fotovoltaica e térmica.

Energia Solar: Fotovoltaica

A energia fotovoltaica é gerada através de painéis solares que contêm células fotovoltaicas. Essas células convertem a luz solar diretamente em energia por meio do efeito fotovoltaico.

A quantidade de energia elétrica gerada através da energia solar varia de acordo com a radiação do sol. Em outras palavras, em dias mais ensolarados , com menos nuvens, a produção de energia a partir da energia solar tende a ser maior.

Energia Solar: Térmica

Já a energia térmica solar, é usada para aquecer água ou outros fluidos. É capturada por meio de coletores solares térmicos, que absorvem o calor do sol e transferem para o fluido circulante.

A energia térmica solar é frequentemente usada para aquecimento de água em residências, piscinas ou até mesmo para sistemas de aquecimento ambiente.

A energia solar é limpa, não polui o meio ambiente e nos ajuda a reduzir a quantidade de energia proveniente de fontes não renováveis.

Imagem com painéis solares à frente, e atrás, torres de geração de energia eólica.

Energia Eólica

A energia eólica é gerada por meio de turbinas que captam a energia cinética dos ventos e a transformam em eletricidade. Essa fonte de energia também é amplamente utilizada na geração distribuída.

Tanto as usinas eólicas, quanto as usinas fotovoltaicas, levam em consideração o fator de capacidade FC = Energia Gerada [anual] / (Potência Instalada * 8760), onde 8760 = 365 dias * 24h – que determina a relação entre a energia produzida, em MWH, e a capacidade máxima de geração, onde

Capacidade Máxima de Geração = Potência Instalada x Intervalo de tempo

Por dependerem de vento e sol, respectivamente, é difícil alcançar um aproveitamento completo do fator de capacidade. No entanto, essas usinas são projetadas para compensar essa limitação e não comprometer a sua geração.

Biomassa

A biomassa é obtida de materiais orgânicos, como resíduos de plantas, madeira, restos agrícolas, alimentos e até lixo orgânico.

Esses materiais são queimados ou decompostos de maneira controlada para liberar calor, que pode ser transformado em energia térmica ou elétrica.

A biomassa é considerada uma fonte de energia renovável com baixo custo de aquisição e de fácil acesso, porém as suas desvantagens consistem nos impactos que pode gerar ao meio ambiente, principalmente à biodiversidade.

Isso porque, a geração de energia em grande escala através da biomassa leva ao desmatamento e a transformação de terras naturais em terras agrícolas, como no caso de culturas energéticas como a cana-de-açúcar ou o milho.

Imagem de uma plantação de cana-de-açúcar.

Apesar da liberação de dióxido de carbono durante a queima da biomassa ser compensada pelo carbono absorvido pelas plantas durante seu crescimento, pode haver liberação de monóxido de carbono e gerar efluentes líquidos, causando a poluição do ar e da água.

Apesar disso, essa forma de energia é aplicada em diversas áreas, como para aquecimento de ambientes, geração de eletricidade e produção de biocombustíveis.

Geotérmica

A energia geotérmica é uma forma de energia renovável que é obtida a partir da exploração do calor contido no interior da Terra, que resulta da decomposição radioativa de elementos químicos, bem como do calor residual no encontro de placas tectônicas.

Essa energia pode ser aproveitada de várias maneiras, geralmente para a geração de eletricidade e aquecimento direto.

A geração de energia é feita por meio de usinas geotérmicas que perfuram poços profundos para acessar água subterrânea quente ou vapor. A água ou vapor é então direcionado para turbinas que acionam geradores elétricos.

De acordo com a Agência Internacional para as Energias Renováveis (Irena), na Islândia essa fonte representa 90% da energia gerada e consumida no país. Porém, a nível global, essa porcentagem não chega aos 2,5% da matriz energética.

No Brasil, as fontes geotermais são utilizadas apenas para lazer, como é o caso das cidades turísticas Poços de Caldas (MG) e Caldas Novas, com águas aquecidas pelo processo de geotermia.

Evolução da matriz energética brasileira

A matriz energética brasileira passa atualmente por uma evolução significativa.

Segundo a ONS, Operador Nacional do Setor Elétrico, registramos participação de mais de 90% de energia proveniente de fontes renováveis no primeiro trimestre de 2023.

Como já citamos aqui, a energia mais utilizada no país é gerada através de usinas hidrelétricas, que segundo dados recentes da ONS representou cerca de 77,2% desse marco entre janeiro e abril de 2023.

Apesar desse número expressivo, nos últimos anos, o Brasil busca diversificar ainda mais sua matriz energética com outras fontes limpas e renováveis.

Nesse sentido, outras fontes de energia têm ganhado espaço no país. A energia eólica tem apresentado um crescimento expressivo, com a construção de parques eólicos em diversas regiões, aproveitando o potencial dos ventos.

A previsão da presidente executiva da Abeeólica, Elbia Gannoum, é que até o final de 2023 o setor de energia eólica alcance 29GW (Gigawatts) de capacidade instalada. Um crescimento grande, se compararmos os 4GW instalados em 2022.

Já a energia solar também tem se destacado, com o aumento da instalação de sistemas fotovoltaicos em residências, empresas e grandes usinas solares.

Segundo o artigo da Agência Brasil, um levantamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) mostrou que o país alcançou 22GW (Gigawatts) de potência instalada em residências, comércios, indústrias, propriedades rurais e prédios públicos. E a estimativa é que esse número chegue aos 34GW até 2024.

Essa evolução na matriz energética brasileira reflete um movimento global em direção a uma transição energética mais sustentável.

Como participar da revolução energética no Brasil?

É rápido, 100% digital e você não paga nada para ter energia de fontes renováveis e mais limpas no seu imóvel residencial e comercial.

Você também pode fazer parte da transição energética e ainda, economizar todos os meses com a FIT. As usinas da FIT geram energia limpa e que você pode consumir na sua residência ou comércio, se cadastrando no site.

Com a FIT você economiza até 12% todos os meses, sem investimentos em placas solares ou gastos com obras. Tudo de um jeito simples e prático.

Saiba mais sobre a FIT Energia no nosso site: fitenergia.com.br

Share.

Deixe um comentário