Você sabia que o horário de pico de energia pode ter impacto direto no quanto você paga na sua conta de luz?

É verdade: dependendo do grupo tarifário que esteja conectado, usar os aparelhos eletrônicos dentro de um horário demarcado pode fazer sua conta ficar mais barata.

E claro, dependendo do horário que você está utilizando, ela também pode ficar mais cara.

Uma das dúvidas mais comuns que encontramos quando estamos conversando sobre os horários de pico de energia é se ele se aplica para todo mundo. Usar energia no horário de pico faz a conta ficar mais cara?

Nesse texto, vamos responder a essa e outras dúvidas, de acordo com as informações disponibilizadas pela ANEEL.

Começando:

Qual é o horário de pico de energia no Brasil?

Visão espacial do planeta Terra, com luzes em grandes metrópoles.

No Brasil, o horário de pico depende do estado em que você está e da sua distribuidora de energia. Mas, ele normalmente está contido no período entre as 17h00 e as 21h00, com pequenas variações em cada estado.

Nessa faixa de horário, o consumo aumenta bastante porque é o momento onde a população inteira tende a usar energia ao mesmo tempo. Durante esse período:

  • As lojas que operam no horário comercial ainda estão abertas;
  • Os bares e restaurantes estão abrindo;
  • A iluminação pública começa a funcionar. 
  • As indústrias estão funcionando;
  • As pessoas estão chegando do trabalho, ligando a televisão, acendendo luzes, tomando banho, etc.

Por conta disso, durante esse horário – que, reiterando, sofre variações por estado – a pressão na malha elétrica é muito maior, e as distribuidoras costumam fazer campanhas para a redução do consumo nesse período, por parte da população.

Imagem informativa explicando o que é o horário de pico de energia.

O preço por quilowatt-hora é maior no horário de pico?

Torres de energia com linhas de força se cruzando.

Para consumidores conectados na baixa tensão, ou seja, tarifa do grupo B não é diretamente. O impacto no preço pode existir por motivos complementares, mas o preço por watt não fica maior durante o horário de pico de energia.

A formação do preço da energia elétrica que chega na sua casa tem vários fatores – alguns relacionados a geração de energia, outros com a sua distribuição.

A própria geração de energia pode apresentar algumas dificuldades, dependendo do clima e da época do ano. Se chover pouco, por exemplo, a geração fica mais difícil porque os reservatórios das hidrelétricas estão mais vazios.

As distribuidoras de energia contam com um sistema de bandeiras – verde, amarela e vermelha – para aumentar ou diminuir o preço por quilowatt-hora.

Apesar do preço por quilowatt-hora não aumentar ou diminuir durante o horário de pico, o uso consciente de energia nesse horário ajuda a não sobrecarregar o sistema de geração de energia, o que pode impedir que uma bandeira amarela se torne vermelha, por exemplo.

No caso em que se opta pela tarifa branca, o horário de pico tem impacto direto no valor da sua conta de luz.

Saiba mais: 

Tarifa branca: quando o horário de pico de energia tem impacto no preço?

Moedas empilhadas com uma lâmpada em cima e uma pessoa usando a calculadora.

A Tarifa Branca é um serviço apoiado pela ANEEL e oferecido pelas distribuidoras de energia a nível estadual. Quem adere tem diferenças no preço por quilowatt-hora, dependendo dos seus horários de consumo.

Há uma divisão entre os horários de consumo, que são separados em três categorias:

  • Ponta: horário de pico, normalmente entre as 17h00 e 21h00, com variações para mais ou menos dependendo do estado;
  • Intermediário: uma hora antes e uma hora depois do horário de pico. Das 16h00 às 17h00, por exemplo, e das 21h00 às 22h00;
  • Fora de ponta: todo o resto do dia, feriados e finais de semana.

Durante esse período, quem opta pela tarifa branca tem preços diferentes por quilowatt-hora. Na faixa de ponta – que é o horário de pico de energia – os optantes pagam mais. E na faixa fora de ponta, pagam menos.

Todos os consumidores já podem aderir à Tarifa Branca nos seus estados, menos os quais recebem o benefício da tarifa social.

A ANEEL disponibiliza, gratuitamente, um relatório detalhado da cobrança – além de uma comparação com os preços da tarifa regular – no seu site.

Como economizar energia através da geração distribuída?

Engenheiro fala com trabalhador ao lado de painéis solares.

Com Tarifa Branca ou sem, ainda é possível economizar energia através da geração distribuída, opção sustentável e que traz redução no preço da sua conta de luz.

A geração distribuída é uma nova modalidade de consumo que permite aos geradores de energia sustentável enviarem créditos para a rede elétrica da distribuidora estadual.

A partir desses créditos, é possível oferecer economia na conta de luz diretamente para você, o consumidor final.

A geração distribuída é amparada pela Lei 14.300 de 2022. Esse marco legal expandiu o sistema de geração distribuída no país e permite que nós, distribuidoras parceiras de pequenos e micro geradores de energia, possamos oferecer uma energia com um custo menor, o que interfere na sua tarifa e você paga menos por isso.

Para começar a economizar, você só precisa fazer um cadastro direto no site da FIT. Vamos analisar a disponibilidade do serviço e, dentro de 60 a 90 dias, os créditos gerados por nós serão aplicados na sua conta de luz.

É simples! Com o apoio do governo na busca de soluções renováveis de energia, todo mundo sai ganhando.

Espero que esse texto tenha te ajudado a entender melhor os horários de pico de energia. Se você quer saber mais sobre a geração distribuída, me acompanhe ao próximo clicando aqui.

Obrigado pela leitura e nos vemos no próximo artigo!

Share.

Deixe um comentário