Você já deve ter reparado que toda conta de luz vem marcada com bandeiras verde, amarela ou vermelha, dependendo do mês no qual ela foi emitida. Você também já deve saber que essas bandeiras indicam impacto direto no valor que você paga pela energia que consome.

Mas você sabe o que elas significam e por que elas fazem diferença na hora da conta?

Continue lendo e saiba quais são as diferenças entre as bandeiras verde, amarela e vermelha e o impacto na sua conta de luz.

Produção de energia elétrica no Brasil

A produção de energia no Brasil é majoritariamente por usinas hidrelétricas. As condições dessa produção são refletidas nas contas pelas Bandeiras Verde, Amarela e Vermelha.
Fonte: Usina PCH São Luiz – Hy Brazil

Cerca de 65% de toda a energia utilizada no Brasil é resultado de uma produção hidrelétrica. Esse modelo de produção consiste no arrecadamento elétrico através da movimentação de água contida em barragens.

A água utilizada na produção vem principalmente das chuvas e, em alguns momentos, eventos climáticos podem causar a diminuição dessa reserva, o que gera um custo maior para o processo. Por isso, em períodos de estiagem sua tarifa de luz aumenta.

Como as secas não vêm sempre na mesma intensidade, criou-se um sistema de medição desse impacto financeiro, que aparece na conta de energia identificado por bandeiras verde, amarela ou vermelha, de acordo com o nível de dificuldade de produção elétrica.

As Bandeiras na conta de luz

As bandeiras, portanto, aparecem com um único intuito na sua conta: elas representam o nível de impacto registrado na produção de energia elétrica no período de consumo. Esse impacto pode ser maior ou menor, de acordo com a gravidade dos eventos que os causaram.

As bandeiras são definidas através da análise de dados meteorológicos, nível das barragens e também do consumo populacional. A bandeira do mês fica sempre disponível para consulta no site da ANEEL.

Bandeira Verde

Quando as condições de produção de energia estão favoráveis, não há impacto algum na conta de energia elétrica, então a bandeira está verde.

Bandeira Amarela

Quando há alguma dificuldade extra na produção de energia, como eventos climáticos, um período de secas de baixo impacto, a tarifa aplica um acréscimo de R$ 1,874 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

Por exemplo, se sua residência ou comércio consumir um total de 250kWh, o valor acrescido, sem considerar impostos, será aproximadamente R$ 4,68

Bandeira Vermelha

Já a bandeira vermelha tem dois patamares.

O primeiro patamar representa que a produção de energia teve um custo mais alto do que na amarela, causado por eventos climáticos de magnitude maior, que podem ter danificado as usinas ou interferir no nível de água das barragens.

O acréscimo é de R$ 3,971 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

Com os mesmos 250kWh consumidos, do exemplo anterior, o valor a mais, pago no final do mês será de R$ 9,92.

O segundo patamar da bandeira vermelha representa impactos maiores que a anterior, que fazem com que o custo da produção suba mais ainda.

A tarifa tem uma aumento de R$ 9,49 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

Seguindo o mesmo exemplo, ao final de um mês com 250 kWh consumidos, a conta de energia terá um acréscimo de R$ 23,72.

Bandeira de escassez hídrica

Hidrelétrica em situação de escassez hídrica causa patamar elevado das Bandeiras verde, amarela e vermelha.
Fonte: Usina CGH Corrente Grande – Hy Brazil

Há ainda uma bandeira diferente para momentos de escassez hídrica de maior impacto. Criada em 2021 por razão de um grande período de seca, maior do que outros já experienciados e para cobrir gastos com a geração de energia via termelétricas, além de outras medidas para enfrentar o período.

A bandeira de escassez hídrica começou ser aplicada em setembro de 2021 e teve seu encerramento em abril de 2022. Isso causou um aumento de R$ 14,20 extras a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

Agora você já sabe qual o significado das bandeiras verde, amarela e vermelha, e pode diferenciar o valor de consumo versus o valor de taxação da sua residência ou comércio. 

Esses são dados importantes na hora de gerenciar os gastos com energia elétrica, visando economizar não só recursos, mas também dinheiro. 


Saiba mais sobre setor elétrico, Geração Distribuída de Energia e energia limpa com a FIT Energia. Acompanhe o nosso blog!

Share.

Deixe um comentário