Casal de homem e mulher analisando contas em bancada com expressão preocupada.

Você com certeza deve estar acompanhando notícias que falam sobre a conta de luz mais cara.

Há alguns dias, falamos sobre o cálculo do ICMS e o impacto que isso teria na conta de luz. Resumindo: o STF (Supremo Tribunal Federal) suspendeu a resolução de 2016 e voltou a usar o ICMS como base para as tarifas TUST (Tarifa de Uso do Sistema de Transmissão) e TUSD (Tarifa de Uso do Sistema de Distribuição).

Somado ao retorno do ICMS, temos ainda os reajustes anuais da ANEEL, que estão sempre de acordo com o contrato de concessão de cada distribuidora. Por isso, as datas que esses reajustes entram em vigor são diferentes em cada estado e/ou distribuidora.

Na CEMIG, a revisão tarifária foi apresentada em março. Já a Energisa, no Mato Grosso do Sul, teve novas tarifas aprovadas em abril.

Então fica a dúvida: Em quanto a minha conta vai ficar mais cara e como sentir menos todo esse impacto?

Nesse texto respondemos essa dúvida e te oferecemos a solução. Vamos saber mais?

Qual será o reajuste da conta de luz em 2023?

Mulher digitando no computador e fazendo anotações em um caderninho.

Segundo a consultoria Thymos Energia, o reajuste médio das tarifas brasileiras será de 5,96%.

Se você olhar apenas pelo reajuste, o índice é menor do que o de 2022, que chegou no patamar de 11,35%.
Esse valor sofre variações de estado para estado. As distribuidoras de energia operam de forma independente e de acordo com a demanda, o que justifica o reajuste ser variado de acordo com cada uma.

Ainda segundo a matéria publicada pelo Valor Investe, o freio no reajuste da conta de luz está relacionado a fatores. Entre eles, podemos considerar o aporte que a Conta de Desenvolvimento Energético vai receber da privatização da Eletrobrás, as condições fluviais de 2023 e até o fim da “conta Covid” que impulsionou os preços nos últimos anos.

Portanto, como falamos até aqui, apesar de menor, o reajuste vai refletir no valor final da sua conta de energia. Mas, ainda há outro fator que está sendo muito comentado e vai pesar ainda mais no bolso: o ICMS.

Volta do ICMS e a conta de luz mais cara

 Moedas de um real espalhadas em superfície branca.

A volta do cálculo do ICMS nas tarifas de TUSD e TUST junto com os reajustes, deixa a conta de luz ainda mais cara neste ano, tanto quanto em 2022.

💡 TUSD – Tarifa de Uso dos Sistemas Elétricos de Distribuição;
💡 TUST – Tarifa do Uso dos Sistemas Elétricos de Transmissão

Nós já fizemos um texto aqui no blog sobre isso. Basicamente, com a decisão do STF, o cálculo dessas tarifas será acrescido do ICMS a nível estadual.

Isso significa que os estados já estão reajustando o valor das contas de luz, que estão chegando mais caras.

🔌 Se aprofunde: Quais são os encargos e tributos da conta de luz?

Como pagar menos mesmo com a conta de luz mais cara ?

Mulher fazendo sinal de dinheiro com a mão.

É plenamente possível reduzir os efeitos da conta de luz mais cara na sua casa, comércio ou indústria através da geração distribuída.

A solução que oferecemos aqui na FIT Energia, por exemplo, entrega uma economia de até 12% na sua conta de luz, sem você precisar pagar nada por isso.

Temos usinas hidrelétricas, solares e eólicas em vários estados brasileiros e, através do Sistema de Compensação de Energia Elétrica (SCEE), a energia gerada por nossas usinas é compensada com o consumo dos nossos clientes.

Por outro lado, se essa energia gerada for maior que o consumo de determinado cliente, essa quantidade de energia excedente é denominada como crédito de energia.

Agora, sabendo que a sua conta de luz vai ficar mais cara em 2023, você pode amortecer esse impacto com a economia da FIT Energia.

O processo é simples: você só precisa fazer um cadastro no site da FIT. Sem taxas, sem valor de adesão. Sem pegadinhas.

Vou ficar esperando o seu cadastro, ok? Obrigado pela leitura e a gente se vê no próximo texto!

Share.

Deixe um comentário